sábado, 31 de dezembro de 2011

102 COISAS PARA FAZER EM 2012

 

É inevitável: o ano de 2012 será marcado pelas profecias ruins do calendário maia. Como já estamos cismados, qualquer mugido do clima e já estaremos pensando nas catástrofes do fim do mundo. Mesmo que a profecia não aconteça no atacado, ela tenderá a ocorrer no varejo, no plano pessoal. Nesse clima de pânico, a palavra de ordem é ESCAPAR. Tanto no sentido de fugir quanto no sentido de sobreviver. Assim sendo, muito do que devemos fazer em 2012 será relacionado a essa máxima: fuja e sobreviva: . No entanto, mesmo diante de tanta neura, não se deve é perder a ternura.

1 – comprar repelentes contra as catástrofes anunciadas

2 – escapar de zonas conflagradas pelo clima

3 – escapar da blitz da lei seca e de qualquer cerco da polícia

4 – recitar um poema à pessoa querida

5 – escapar dos assaltantes, traficantes e 171

6 – escapar dos políticos e das milícias

7 – escapar dos bancos, seguradoras, governo e do fisco

8 – casar por amor

9 – jantar com a família num ritual de boa convivência

10 – trabalhar menos e ganhar mais (ainda que em moeda existencial)



11 – escapar do congestionamento e dos horários de rush

12 – escapar da rotina e de relações danificadas

13 – escapar dos sete pecados capitais e seu marketing irresistível

14 – escapar da inércia e do sedentarismo

15 – escapar dos vícios, inclusive do vício da abstemia

16 – escapar dos vírus, bactérias, micróbios e gente miúda de ideia

17 – atrelar seu coração a sentimentos realmente edificantes

18 – escapar da tirania dos filhos adolescentes

19 – escapar dos amigos da onça e dos pedintes

20 – escapar da sedução barata das religiões e das ideologias

21 – se não puder salvar o planeta, salvar pelo menos o coração do mundo. O coração do mundo é o ambiente ao seu redor

22 – escapar do ateísmo fundamentalista

23 – escapar da descrença e da coragem fora de hora

24 – escapar da passeata pela maconha

25 – escapar do chifre e das moscas do chifre

26 – falar menos e escutar menos ainda (sobretudo os ruídos da civilização) e tirar momento para você mesmo

27 – escapar do tédio e da euforia

28 – escapar do derrotismo e do triunfalismo

29 – escapar do celular e do iPhone

30 – escapar das redes sociais

31 – escapar da televisão, dos noticiários e da manchete do jornal

32 - comer menos e exercitar mais

33 – ser honesto por princípio e não pelo marketing pessoal

34 – escapar dos agrotóxicos e das áreas de escape

35 – consultar um vidente só pelo prazer de duvidar

36 – escapar dos intelectuais e dos ignorantes

37 – escapar dos insensatos e dos zens de todo tipo

38 – escapar dos santos e dos endiabrados

39 – escapar dos derrotistas e dos salvadores da pátria

40 – escapar dos demagogos, falsários, piratas, traficantes e comovidos

41 – escapar dos interesseiros e dos desinteressados

42 – escapar dos sábios de improviso

43 – escapar dos libertinos e dissipadores

44 – escapar dos sovinas e marreteiros

45 – capar dos metidos a besta e dos bestas genuínos

46 – viver o dia não como o último, mas o primeiro

47 – escapar da leitura inútil e da utilitária

48 – escapar das doenças e dos médicos

49 – escapar da fúria do capital e do socialismo estéril

50 – escapar das crises (sobretudo as artificiais)

51 – escapar das listas e receituários

52 – escapar de você mesmo e de todos os malucos ao redor

53 – vestir um terno de vidro temperado (à prova de bala de fuzil)

54 – usar um filtro de ar portátil

55 – correr dos suspeitos

56 – virar um suspeito e botar gente pra correr

57 – portar na cinta um spray de pimenta

58 – levar pedras para a intifada

58 – desconfiar da fada madrinha

59 – fazer a primeira excomunhão

60 – reinventar-se profissionalmente

61 – escapar do mercado

62 – atrelar a vida a um projeto maior que a própria vida

63 – estabelecer metas e festejar seus cumprimentos

64 – não se descabelar pelas metas não batidas

65 – encenar o seu próprio script

66 – vender churrasquinho de gato nos bastidores do apocalipse

67 – tomar banho de sal grosso

68 – exorcizar o próprio espírito de porco

69 – escapar da auto complacência

70 – mudar pro sítio, lamber a cria, curtir os netos

71 – cair num buraco e dizer aos outros que subiu na vida

72 – fazer coisas de vulto que possam constituir o seu passado de honra

73 – escrever as memórias

74 – viver e tão somente viver

75 – transcender às aparências

76 – ver a felicidade como utopia, e nunca deixar de ser sempre utópico

77 – comprar remédio pra memória e não se esquecer de tomar

78 – ler o horóscopo do dia e fazer tudo ao contrário

79 – ouvir a voz do anjo (mas não ser ridículo de sair contando pros outros)

80 – rasgar seus best sellers

82 - ler, ou tentar ler, O homem sem qualidades, de Musil

83 – contar uma mentira salvadora e chorar a dor do amigo

84 – descobrir que a verdade é relativa e como tal é uma farsa

85 – apaixonar de novo, mesmo sabendo que a paixão é enganosa

86 – fazer serenatas, ainda que ridículas

87 – casar pela sétima vez

88 – ter um filho mais novo que os netos

89 – exercitar o ócio (é diferente de praticar algum lazer)

90 – agradecer a Deus, sempre (lembre-se: sua pereba poderia ser câncer de ossos)

91– montar um pequeno observatório e contar estrelas

92 – contar estrelas sem observatório

93 – descobrir os próprios dons e exercitá-los

94 – vender todos os bens e virar monge trapista

95 – abandonar os votos e virar militante

96 – desertar da guerra e beber cerveja com o inimigo

97 – sorrir mais e dizer não sem amarelar o sorriso

99 – estabelecer alguma certeza (mesmo que amparado na dúvida)

100 – duvidar de velhas certezas sem aderir aos modismos

101 – escapar vivo de 2012

102 – ser você mesmo, por mais estranho que pareça

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Comportamento: AMOR - EXERCÍCIO DIÁRIO DE AUTOCONQUISTA



Esse papo de que a gente precisa primeiro se amar para somente depois se tornar aprazível ao amor do outro é na teoria, bem simples de entender. Mais ou menos como quando a gente viaja de avião e, antes mesmo de decolar, os comissários se apressam em avisar: Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente à sua frente. Coloque primeiro a sua e somente depois auxilie quem estiver ao seu lado. Ou seja, se você não se der conta de que precisa cuidar, antes de tudo, de si mesmo, não estará apto a cuidar do outro e nem despertará nele o desejo de cuidar de você. Em outras palavras, caímos no famoso dito popular: se você não se amar, ninguém mais vai amar.

Sim, eu sei, na prática não é tão simples. Tem a ver com autoconhecimento, autoestima e noção de merecimento. Tem a ver com o modo como você se enxerga. É tudo muito sutil, um tanto inconsciente, mas acredite: funciona exatamente assim! Enquanto você não conseguir se enxergar como uma pessoa bacana, gente boa mesmo, que tem uma beleza autêntica e interessante, que pode se tornar mais e mais atraente, tanto por dentro quanto por fora, não vai convencer ninguém de que vale a pena ser amada. Simplesmente porque nem você consegue fazer isso. Não consegue se amar. Não encontra motivos suficientes para isso. Daí, jamais terá condições de reconhecer o amor que o outro pode te dar.

Sendo assim, o primeiro passo é descobrir as razões que a torna uma pessoa que vale a pena ser amada. Talvez facilite se você pensar em alguém que realmente acredita que merece. Quem você diria que, se fosse como ela, certamente seria amada? Quais qualidades essa pessoa tem, tanto internas quanto externas? Por que ela é admirável e encantadora? Quais características lhe parecem tão sedutoras? Tome-a como um modelo, mas nunca, jamais, queira ser exatamente como ela. Você não é e nunca será, felizmente. Nosso maior trunfo é sermos singulares e complementares. Se fôssemos todos iguais, o mundo seria uma grande chatice, pode apostar!

Agora, pegue uma folha e anote tudo o que você precisa melhorar. Por exemplo: cabelo, pernas, pele, humor, jeito de falar, tolerância, falar menos, ouvir mais, não levar tudo tão a sério, ser menos defendido, mais carinhoso, mais divertido... Você sabe! Se estiver realmente disposto a gostar mais de si mesmo, certamente vai se empenhar para se tornar gostável. Peça aos amigos para te contar ao menos uma característica sua que poderia ser melhor. E seja inteligente para aproveitar. Não tome tudo como uma crítica, ouça como uma oportunidade de crescer, evoluir.

E assim, lapidando seu corpo e sua alma, como um processo, uma reforma de si mesmo, estou certa de que, dia após dia, você vai se apaixonar por quem é, por quem você sempre foi, mas se deixou perder em meio a tantos medos e defesas. E quanto mais se olhar diante do espelho e se admirar, mais encontrará seu lugar no mundo. E mais digna e elegantemente o ocupará. E mais certeza terá de que, apesar de não ser amado por todos – porque ninguém é unânime – será amado por quem tiver de ser. Por quem for compatível. Por almas afins, que se identificam e se complementam.

Amar a si mesmo é um exercício diário de autoconquista. Do mesmo modo que você ama o outro pelo que ele faz você sentir, também se ama, ou não, pelos sentimentos e sensações capaz de se provocar. E é isso, exatamente isso, que faz com que o outro também se apaixone por você, ou não... Tudo vai depender não de procurar a pessoa certa, mas de se tornar a pessoa certa! Não de amar o outro para então ser amado, mas de se amar para então ser amado pelo outro e, em contrapartida, oferecer a ele o seu melhor e mais lapidado amor!
artigo escrito por Dra. Rosana Braga - jornalista, escritora, consultora                               


terça-feira, 13 de dezembro de 2011

CIÊNCIA - NASA REBATE TEORIAS SOBRE 2012

Agência espacial mostra razões para não acreditar em profecias apocalípticas

As pessoas podem dormir tranquilamente na noite entre 20 e 21 de dezembro de 2012, garante a Nasa, a Agência Espacial Norte-Americana. Apesar da polêmica em torno da data, o mundo não corre o risco de acabar.

O prognóstico do fim do mundo é atribuído ao calendário maia, que se encerra no dia 21 de dezembro de 2012. Entretanto, o astrônomo Don Yeomans, gerente do programa NEO de Objetos Próximos à Terra, da Nasa, questiona os rumores sobre este acontecimento.

"O que há de tão especial sobre 21 de dezembro do ano que vem?" Pergunta Yeomans. "Muitas pessoas pensam que é o fim do calendário maia e que uma catástrofe ocorrerá. Mas além da data marcar o inicio do solstício de inverno, instante que marca o começo do Inverno no Hemisfério Norte, nada de mais interessante irá acontecer".

Os defensores da teoria afirmam que uma estranha série de eventos terríveis está convergindo para causar a destruição da humanidade naquele dia. Mas o astrônomo da Nasa rebate essas ideias usando conhecimento científico para mostrar que tudo não passa de mentira.
A seguir as razões apresentadas por Yeomans para rejeitar essas profecias apocalípticas.


Os Maias
O antigo calendário maia era um sistema distinto de medir o tempo. Além do ano, os maias mediam períodos mais longos, assim como o nosso calendário divide o tempo em décadas, séculos e milênios.
A contagem do calendário maia mais curto era de 52 anos, enquanto a contagem do calendário mais longo era de 5125 anos. Grande parte da polêmica sobre o fim do mundo se deve a este calendário de longa duração chegar ao fim em 21 de dezembro de 2012.
No entanto, isto não significa que uma catástrofe ira acontecer. Segundo Yeomans, a data indica apenas o fim de um calendário e o inicio de outro. "Os maias nunca previram que o fim do mundo ocorreria nesse dia. Seria como dizer que o fim dos tempos será em 31 de dezembro porque a data marca o fim do calendário gregoriano".
O final de ciclos do calendário maia significa "finais de período" e pode ser interpretado de diferentes formas. Enquanto existem aqueles que acreditam que 21 de dezembro de 2012 trará uma nova era de iluminação, muitos outros temem uma catástrofe.




Morte pelo Planeta X

"Umas das teorias mais famosas diz que o Sol vai se alinhar com o centro da Via Láctea em 21 de dezembro. No entanto, o Sol faz isso rotineiramente duas vezes por ano, e sem causar o fim do mundo", ironiza Yeomans.

Outro temor seria a colisão da Terra com um folclórico planeta apelidado de "Nibiru" ou "Planeta X", que estaria vindo em direção ao nosso planeta.

Yeomans nota que um famoso Ufólogo chamada Nancy Leider, que diz estar em contato com alienígenas da estrela Zeta Reticuli, primeiro afirmou que o Nibiru causaria um desastre catastrófico em Maio de 2003, e depois mudou a previsão para 21 de dezembro de 2012.

"Não há evidência alguma de que Nibiru exista", diz Yeomans. "Rumores de que talvez o planeta esteja escondido atrás do Sol são infundados, pois 'tal planeta' não poderia se esconder atrás do astro para sempre. Nós já o teríamos encontrado".

Os crentes em Nibiru rebatem essa critica acusando os astrônomos da Nasa de estarem
envolvidos em uma conspiração para encobrir o caso a fim de evitar o pânico nas populações.

Mas Yeomans ridiculariza esta afirmação dizendo que "não há nenhuma maneira da agência manter os astrônomos do mundo inteiro em silencio".


Alinhamento planetário

Há também quem afirme que os efeitos gravitacionais dos planetas alinhados uns com os outros vão afetar a Terra de alguma forma em 2012.

O problema é que não há nenhum alinhamento planetário em 2012. E mesmo que houvesse, isto não causaria problemas.

Segundo Yeomans, os únicos corpos que causam influencias gravitacionais significativos na Terra são o Sol e a Lua - efeitos como as marés, por exemplo.

"Os efeitos gravitacionais exercidos por outros corpos são desprezíveis, e temos sofrido essa 'ameaça' durante milhões de anos sem problemas", ironiza o astrônomo.

Tempestades solares

Outro medo sobre 2012 diz respeito as tempestades solares: correntes de partículas energéticas causadas por explosões no Sol.

Estes eventos acontecem em ciclos de 11 anos. Quando atingem a Terra, criam auroras e podem causar danos a satélites e linhas de energia, mas "não é nada que cause danos permanentes", diz Yeomans.

Há registros de que uma super tempestade solar atingiu a Terra em 1859. Apesar de causar poucos danos na época, há temores de que uma tempestade similar cause danos muito maiores agora que nosso mundo é mais dependente de aparelhos eletrônicos.

Ainda assim, "não há evidências de que uma tempestade dessas irá acontecer em 21 de dezembro de 2012", destaca Yeomans. "É impossível prever a atividade solar com tanta antecedência e exatidão, e mesmo uma tempestade extremamente forte dificilmente causaria o apocalipse".

A Terra tem dois tipos de pólos: os geográficos, que marcam o eixo de rotação do planeta, e os magnéticos, que são associados ao campo magnético do planeta e fazem a bússola apontar sempre para o norte.

"Alguns temem que um ou ambos os pólos vão inverter em 2012. No entanto, os pólos geográficos não podem se inverter porque a Lua estabiliza a rotação do nosso planeta" afirma Yeomans.

Os pólos magnéticos, por sua vez, se invertem de vez em quando, mas numa escala de tempo muito longa - cerca de 500 mil anos. "Esta mudança não é súbita, pelo contrario, ocorre gradualmente ao longo de milhares de anos, e não há nenhuma evidencia de uma reviravolta em 21 de dezembro de 2012", ressalta Yeomans.

"Mesmo que houvesse, não causaria nenhum problema, a não ser termos que mudar o ponteiro da bússola de norte para o sul", brinca.

Yeoman observa ainda que pessoas inteligentes podem acreditar em coisas estranhas por 'N' motivos. "Por exemplo, dados reais são muitas vezes confundidos com pseudociência, enquanto evidencias informais e argumentos passionais vinculados na internet e na televisão são encarados como verdade e se confundem com a realidade".

Para finalizar, o astrônomo da Nasa manda um aviso para seus colegas: "Nós [cientistas] temos que fazer um trabalho melhor para educar as pessoas sobre a Ciência e evitar que esse tipo de 'teoria da conspiração' impregne a sociedade".

Fonte: space.com

 

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

História fantástica: HARVARD X STANFORD

Esta é uma história verídica, e em seu relato mostra exatamente o que acontece quando julgamos pela aparência.



Malcolm Forbes conta que uma senhora,usando um vestido de algodão já desbotado, e seu marido trajando um velho terno feito à mão, desceram do trem em Boston, EUA, e se dirigiram timidamente ao escritório do presidente da Universidade Harvard. Eles vinham de Palo Alto, Califórnia e não haviam marcado entrevista.
          A secretária, num relance, achou que aqueles dois com aparência de caipiras do interior, nada tinham a fazer em Harvard.
           "Queremos falar com o presidente" , disse o homem em voz baixa.
"Ele vai estar ocupado o dia todo" , respondeu rispidamente a secretária "Está bem, respondeu o homem, nós vamos esperar."

                A secretária os ignorou por horas a fio, esperando que o
casal finalmente desistisse e fosse embora. Mas eles ficaram ali, e a
secretária, um tanto frustrada, decidiu incomodar o presidente, embora
detestasse fazer isso.
                "Se o senhor falar com eles apenas por alguns minutos,
talvez resolvam ir embora" , disse ela.
                O presidente suspirou com irritação, mas concordou.
Alguém da sua importância não tinha tempo para gente desse tipo,
e ele detestava vestidos desbotados e ternos puídos em seu escritório.
                Com o rosto fechado, ele foi até o casal.
          "Tivemos um filho que estudou em Harvard durante um ano   disse a mulher. Ele amava Harvard e foi muito feliz aqui, mas, há um ano atrás ele morreu num acidente e gostaríamos de erigir um monumento em honra a ele em algum lugar do campus".
         "Minha senhora , disse rudemente o presidente , não podemos
erigir uma estátua para cada pessoa que estudou em Harvard e morreu, se o fizéssemos, este lugar pareceria um cemitério".
         "Oh, não , respondeu rapidamente a senhora. Não queremos erigir uma estátua. Gostaríamos de doar um edifício à Harvard."

        O presidente olhou para o vestido desbotado da mulher e para o
velho terno do marido, e exclamou:
          "Um edifício! Os senhores têm sequer uma pálida idéia de quanto
custa um edifício? A Harvard tem mais de sete milhões e meio de dólares em prédios".
        A senhora ficou em silêncio por um momento, e então disse ao
marido:
        "Se é só isso que custa uma universidade, por que
não termos a nossa própria"?  O marido concordou.
        O casal Leland Stanford levantou-se e saiu, deixando o
presidente confuso.
        Viajando de volta para Palo Alto, na Califórnia, eles
fundaram ali a Universidade Stanford, uma das melhores do mundo,
em homenagem a seu filho, ex-aluno da Harvard.

Campus da Stanford University:


quarta-feira, 30 de novembro de 2011

livro - A NOVA ERA - por Aloisio Santos

Com todo o fervor esperamos que nada de apocalíptico ocorra em 21/12/2012, entretanto, existe uma lei cósmica irrefutável, que reza o seguinte: "Não há como haver restauração sem que haja destruição". Se não forem eliminados os ranços da antiga civilização, não há como se construir uma sociedade justa e equânime. Não existe a menor menção nas profecias maias de que haverá um holocausto nesta data prevista. Os maias através dos conhecimentos matemáticos, e astronômicos que herdaram dos Atlantes, através de 22 perfeitos calendários profetizaram o fim de um ciclo. Esses conhecimentos não são exclusivos deles, mas incluem egípcios, hindus, sumérios e a maioria das antigas civilizações. A Esse alinhamento intergaláctico e planetário que ocorrerá em 21/12/2012, denominavam "Ano Sideral" e mais poéticamente ainda, "Ano Tropical". Esse irônico e romântico nome, como se fosse um magnífico e belo deus, vem carregado de pestilências e doenças venéreas. Esta data encerra um ciclo de exatamente 25.868 anos, através da qual os antigos sabiam que estupendas transformações ocorrem em seu fim e em sua metade ou seja, 12.934. Há exatamente 12.934 anos atrás, desapareceu a Atlântida, Lêmuria e outros torrões, berços da arrogância e prepotência da raça humana, através de um cataclismo que provocou um dilúvio com ondas de 1500m. Essa ressonância dos respirar do centro da galáxia dectatada por Schumnann e que está acelerando o fator tempo, vem causando modificações tanto físicas quanto psíquicas nos humanos. Poucas pessoas se dão contam que um dia de 24 horas, representa na verdade uma percepção de tempo de apenas 16. Outras modificações que poucos se preocupam é com a incidência cada vez maior de grandes tragédias que vem se abatendo sobre os continentes. Uma chocante tragédia como o Tsunami de dezembro 2006, rapidamente é esquecida e, a tresloucada humanidade recusa-se em acreditar, e se preparar para outras que abalarão os alicerces do mundo. Leia mais sobre esses fascinantes assuntos em "A NOITE DO FIM DOS TEMPOS 2012".


Aloisio Santos frc
UM SLIDE PPS FALANDO SOBRE ISSO: http://www.artecor.net/ted/arquivos/21-12-2012.pps

domingo, 13 de novembro de 2011

Saúde: AÇAI combate anemia e colesterol alto

A fruta também repõe rapidamentea energia gasta após o treino. O sabor é incomparável, e ele pode ser degustado de diversas maneiras, cada região elege uma receita para deixar o Açaí ainda mais gostoso. A fruta, que tem a cara do verão, sempre foi característica da região norte do país, mas, de uns tempos pra cá vem ganhando fama no Brasil inteiro. Pesquisas apontam diversos benefícios que são encontrados no fruto do açaizeiro, tudo isso graças à enorme quantidade de antocianinas, substância que possui uma enorme capacidade de acabar com os radicais livres: isso fortalece o organismo e manda para bem longe diversos riscos que ameaçam nossa saúde. Outra forte característica da fruta que deixa o sorriso roxinho é o poder energético que ela apresenta. "Ele repõe o índice de glicose rapidamente após a prática de exercícios, porque é rico em carboidratos. Entretanto, quem está de regime não deve exagerar, pois a fruta é calórica, especialmente na sua forma mais consumida: com a adição de açúcar e xarope de guaraná", afirma a nutricionista Mariana Reis, da unidade de São Paulo da rede de Clínicas Anna Aslan. O açaí também é rico em lipídeos, o que o transforma em um alimento de valor energético duas vezes superior ao leite. "O açaí contém ainda elevada taxa de vitamina E, possui fibras, proteínas, cálcio e vitamina B1, além de elevado teor de antocianinas, capaz de favorecer a circulação sangüínea e combater o colesterol alto. E mais: é também rico em ferro", diz a nutricionista. Anemia também se beneficia muito com o consumo da fruta são pessoas apresentam quadro de anemia. "O Açaí apresenta uma enorme quantidade de ferro, e para potencializar ainda mais a absorção do nutriente, uma ótima dica é o consumo do açaí com frutas cítricas como acerola, kiwi e laranja", explica a nutricionista. Diabetes e Gastrite Mas a fruta também apresenta alguns riscos. Pessoas com diabetes, por exemplo, precisam tomar cuidado na hora de consumir por causa do elevado nível de glicose presente. Os diabéticos devem ficar longe da fruta. Se a vontade de consumi-la for grande, deve-se dispensar, pelo menos, o xarope de guaraná que é adicionado à receita básica. Pessoas que sofrem com gastrite e úlcera também devem procurar consumir outras frutas, pois o açaí é rico em gordura , diz a nutricionista Renata Rothbarth, também da rede de Clínicas Anna Aslan.. Para preparar uma deliciosa Receita de Vitamina de Açaí, basta bater no liquidificador, 1 copo de agua gelada, 1 xicara de cáa de açaí com guaraná e 1 bola de sorvete de iogurte ou de creme
, depois é só deliciar!
Combata a anemia com esses alimentos: Veja os nutrientes que auxiliam na cura de diferentes anemias O tipo mais comum de anemia é a ferropriva, causada pela ingestão insuficiente ou má absorção de ferro. O déficit desse nutriente impede a formação da hemoglobina e da mioglobina, que são duas proteínas presentes no sangue e responsáveis pelo transporte de oxigênio - sendo que a mioglobina transporta oxigênio apenas para nossos músculos. Isso fará com que o organismo não tenha oxigênio suficiente para completar as funções vitais. "É necessário entender que vários nutrientes estão envolvidos na carência do ferro", conta a nutricionista Mayumi Shima. O nutrólogo Celso Cukier, do Hospital São Luiz, também explica que a anemia só é possível de ser revertida com a alimentação quando é fraca. "Caso seja uma anemia grave, a dieta deve ser completada com suplementos", diz. Confira abaixo os nutrientes que participam do combate a essa doença e outros que devem ser consumidos com cautela: Em primeiro lugar: o ferro Esse é o nutriente mais importante quando o assunto é combater a anemia ferropriva. Isso porque a sua deficiência promove uma má formação da hemoglobina e dos glóbulos vermelhos. "Na anemia ferropriva, há redução da quantidade total de ferro corporal e, dessa forma, o fornecimento de ferro para o pleno funcionamento dos glóbulos vermelhos é insuficiente", afirma a nutricionista Mayumi Shima. Podemos dividir esse nutriente em dois tipos: o ferro heme - que é melhor absorvido pelo organismo -, e o não heme - absorvido em menor quantidade. As fontes de ferro heme são carne vermelha, fígado, aves e peixes. Já os alimentos fonte de ferro não heme são verduras de folhas escuras e leguminosas.

Saúde - O que é anemia falciforme?

O que é Anemia Falciforme? Milhares de pessoas ao redor do mundo nascem com doenças nas células do sangue. Uma delas é a anemia falciforme, uma doença genética e hereditária que, quanto mais cedo for descoberta, melhor pode ser controlada. Existem vários tipos de anemia. Um deles é a chamada falciforme, que tem esse nome por uma característica muito particular. O que é anemia falciforme? Dentro do nosso sangue existem células que fazem o transporte do oxigênio e do gás carbônico do pulmão aos tecidos do corpo, as chamadas hemácias, ou glóbulos vermelhos. Quando se tem a doença falciforme, essas células perdem a característica arredondada e elástica, e se tornam endurecidas, adquirindo um aspecto de foice, daí o nome falciforme. A anemia falciforme pode se manifestar de forma diferente em cada pessoa, começando a se demonstrar na segunda metade do primeiro ano de vida da criança. Sintomas Os sintomas incluem dores nos ossos e nas articulações, fadiga intensa, pele e olhos amarelados, tendência a infecções e feridas nas pernas, que podem demorar anos para cicatrizar. Para evitar todas as complicações que podem surgir, é muito importante que o diagnóstico seja feito o quanto antes. A eletroforese de hemoglobina é o exame laboratorial específico para isso, mas o teste do pezinho, feito logo após o nascimento do bebê, além de gratuito, é muito eficiente na detecção do problema. Quem tem a doença pode ter os sintomas por toda a vida, por isso o paciente portador necessita de assistência médica para sempre. A única possibilidade de cura é o transplante de medula óssea, um procedimento ainda polêmico. Quem tem anemia falciforme deve sempre ficar atento a complicações. Como a doença pode provocar alterações oculares, periodicamente, deve-se fazer uma visita ao oftalmologista.

Saúde - O que é Anemia?

Nas próximas postagens neste blog vamos aprender um pouco mais o que é Anemia, quais os alimentos que ajudam a combatê-la e o que é Anemia Falciforme. Palidez, tontura e fadiga. Esses sinais são muito comuns quando temos uma deficiência ligada ao sangue: a anemia. Mas nem sempre quem tem o problema percebe os sintomas. Por isso, veja agora quais são as causas e os efeitos que o quadro pode trazer à saúde. Elas podem ser agudas ou crônicas, adquiridas ou hereditárias. Anemia é o nome de uma série de condições causadas pela deficiência na produção dos glóbulos vermelhos ou na concentração da hemoglobina, um tipo de proteína que dá cor ao sangue. Tipos de anemia Os tipos mais comuns são causados por carência de nutrientes, como o ferro e a vitamina b12, problemas genéticos e doenças, como a malária, por exemplo. Anemias agudas são aquelas em que há perda expressiva e acelerada de sangue. Perdas entre 10 e 20%, como a que pode acontecer em acidentes e cirurgias, causam sintomas como tonturas e desmaios. Perdas sanguíneas acima de 20% podem provocar taquicardia, queda de pressão e palidez. Se a perda ultrapassar 30%, pode ocorrer o choque circulatório, uma condição em que o coração e os vasos não são capazes de irrigar todos os tecidos do corpo, o que leva à morte em poucos minutos. Sintomas Os sintomas de uma anemia crônica incluem palidez, cansaço, sonolência, falta de memória, falta de ar e até taquicardia. O paciente também tende a diminuir esforços progressivamente, já que eles agravam os sinais do problema. Mas, por serem sinais sutis, muitas pessoas com alguns tipos de anemia nem sempre notam o problema. Por isso, fazer exames de sangue regularmente pode detectar o problema ainda no início. Não basta apenas detectar a anemia. O problema deve ser investigado para que as causas dela sejam descobertas. Só assim é possível estabelecer o tratamento adequado ao seu caso.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Grandes Personalidades: CHARLES DICKENS


Landport, Portsmouth, 1812 - Gadshill, Rochester, 1870

Escritor inglês. De família modesta, ao ser o seu pai encarcerado por dívidas, vê-se obrigado, sendo criança, a trabalhar numa fábrica de betume. Após estudos mínimos, trabalha como ajudante num escritório de advogados. Logo de seguida é cronista parlamentar e redator de jornais humorísticos, até que, com The Pickwick Papers, aos vinte e seis anos, se torna de repente num autor de sucesso. Os seus romances posteriores, publicados em forma de folhetim mensal, conhecem grande êxito.

Autodidata na sua adolescência, redime-se de tantas misérias e dedica a sua vida, com êxito, à literatura e jornalismo. Publica quase a totalidade da sua amplíssima obra em fascículos, procedimento usual na época.

Nos seus romances Dickens denuncia frequentemente o poder político e os ricos vaidosos e especuladores. Nele o pensamento idealista e o romance sentimental unem-se para comover a sensibilidade do leitor e despertar a sua consciência moral. O realismo de Dickens não é sombrio e negativo, mas amável e sorridente, cheio de humor. Os seus melhores relatos têm por heróis crianças e tipos extravagantes.

A sua obra mais apreciada é The Pickwick Papers, romance imediata e popularmente admirado. Esta obra-prima do humor e da ternura apresenta o Sr. Pickwick, sábio distraído que viaja por Inglaterra. Dickens é um mestre das narrativas protagonizadas por crianças (David Copperfield, Tempos Difíceis, Oliver Twist). Nelas reflete a sua própria infância infeliz, com o que a narrativa alcança o vigor e o colorido do autobiográfico. Fustiga com insistência uma sociedade insensível ao abandono das crianças e aos sofrimentos dos indigentes.(...)

Frases de Dickens:
"O coração humano é um instrumento de muitas cordas; o perfeito conhecedor dos homens as sabe fazer vibrar todas, como um bom músico"

"Há cordas no coração humano que seria melhor não as fazer vibrar"

MINIMAMENTE FELIZ





A felicidade é a soma das pequenas felicidades. Li essa frase num outdoor em Paris e soube, naquele momento, que meu conceito de felicidade tinha acabado de mudar. Eu já suspeitava que a felicidade com letras maiúsculas não existia, mas dava a ela o benefício da dúvida.

Afinal, desde que nos entendemos por gente aprendemos a sonhar com essa felicidade no superlativo. Mas ali, vendo aquele outdoor estrategicamente colocado no meio do meu caminho (que de certa forma coincidia com o meio da minha trajetória de vida), tive certeza de que a felicidade, ao contrário do que nos ensinaram os contos de fadas e os filmes de Hollywood, não é um estado mágico e duradouro.

Na vida real, o que existe é uma felicidade homeopática, distribuída em conta-gotas. Um pôr-de-sol aqui, um beijo ali, uma xícara de café recém-coado, um livro que a gente não consegue fechar, um homem que nos faz sonhar, uma amiga que nos faz rir. São situações e momentos que vamos empilhando com o cuidado e a delicadeza que merecem alegrias de pequeno e médio porte e até grandes (ainda que fugazes) alegrias.

'Eu contabilizo tudo de bom que me aparece', sou adepta da felicidade homeopática. 'Se o zíper daquele vestido que eu adoro volta a fechar (ufa!) ou se pego um congestionamento muito menor do que eu esperava, tenho consciência de que são momentos de felicidade e vivo cada segundo.

Alguns crescem esperando a felicidade com maiúsculas e na primeira pessoa do plural: 'Eu me imaginava sempre com um homem lindo do lado, dizendo que me amava e me levando pra lugares mágicos Agora, se descobre que dá pra ser feliz no singular:
'Quando estou na estrada dirigindo e ouvindo as músicas que eu amo, é um momento de pura felicidade. Olho a paisagem, canto, sinto um bem-estar indescritível'..
Uma empresária que conheci recentemente me contou que estava falando e rindo sozinha quando o marido chegou em casa. Assustado, ele perguntou com quem ela estava conversando: 'Comigo mesma', respondeu. 'Adoro conversar com pessoas inteligentes'.

Criada para viver grandes momentos, grandes amores e aquela felicidade dos filmes, a empresária trocou os roteiros fantasiosos por prazeres mais simples e aprendeu duas lições básicas: que podemos viver momentos ótimos mesmo não estando acompanhadas e que não tem sentido esperar até que um fato mágico nos faça felizes.

Esperar para ser feliz, aliás, é um esporte que abandonei há tempos. E faz parte da minha 'dieta de felicidade' o uso moderadíssimo da palavra 'quando'.
Aquela história de 'quando eu ganhar na Mega Sena', 'quando eu me casar', 'quando tiver filhos', 'quando meus filhos crescerem', 'quando eu tiver um emprego fabuloso' ou 'quando encontrar um homem que me mereça', tudo isso serve apenas para nos distrair e nos fazer esquecer da felicidade de hoje. Esperar o príncipe encantado, por exemplo, tem coisa mais sem sentido? Mesmo porque quase sempre os súditos são mais interessantes do que os príncipes; ou você acha que a Camilla Parker-Bowles está mais bem servida do que a Victoria Beckham?
Como tantos já disseram tantas vezes, aproveitem o momento, amigos. E quem for ruim de contas recorra à calculadora para ir somando as pequenas felicidades.

Podem até dizer que nos falta ambição, que essa soma de pequenas alegrias é uma operação matemática muito modesta para os nossos tempos. Que digam.

Melhor ser minimamente feliz várias vezes por dia do que viver eternamente em compasso de espera.
Leila Ferreira, jornalista

LIÇÃO DE VIDA - Começar de Novo - Poema de agradecimento de um desalojado


Depoimento de um funcionário da Perdigão da cidade de Itajaí - SC, uma das mais afetadas pelas enchentes e desmoronamentos .









COMEÇAR DE NOVO








Eu tinha medo da escuridão
Até que as noites se fizeram longas e sem luz
Eu não resistia ao frio facilmente
Até passar a noite molhado numa laje
Eu tinha medo dos mortos
Até ter que dormir num cemitério
Eu tinha rejeição por quem era de Buenos Aires
Até que me deram abrigo e alimento
Eu tinha aversão a Judeus
Até darem remédios aos meus filhos
Eu adorava exibir a minha nova jaqueta
Até dar ela a um garoto com hipotermia
Eu escolhia cuidadosamente a minha comida
Até que tive fome
Eu desconfiava da pele escura
Até que um braço forte me tirou da água
Eu achava que tinha visto muita coisa
Até ver meu povo perambulando sem rumo pelas ruas
Eu não gostava do cachorro do meu vizinho
Até naquela noite eu o ouvir ganir até se afogar
Eu não lembrava os idosos
Até participar dos resgates
Eu não sabia cozinhar
Até ter na minha frente uma panela com arroz e crianças com fome
Eu achava que a minha casa era mais importante que as outras
Até ver todas cobertas pelas águas
Eu tinha orgulho do meu nome e sobrenome
Até a gente se tornar todos seres anônimos
Eu não ouvia rádio
Até ser ela que manteve a minha energia
Eu criticava a bagunça dos estudantes
Até que eles, às centenas, me estenderam suas mãos solidárias
Eu tinha segurança absoluta de como seriam meus próximos anos
Agora nem tanto
Eu vivia numa comunidade com uma classe política
Mas agora espero que a correnteza tenha levado embora
Eu não lembrava o nome de todos os estados
Agora guardo cada um no coração
Eu não tinha boa memória
Talvez por isso eu não lembre de todo mundo
Mas terei mesmo assim o que me resta de vida para agradecer a todos
Eu não te conhecia
Agora você é meu irmão
Tínhamos um rio
Agora somos parte dele
É de manhã, já saiu o sol e não faz tanto frio
Graças a Deus
Vamos começar de novo.
É hora de recomeçar, e talvez seja hora de recomeçar não só materialmente. Talvez seja uma boa oportunidade de renascer, de se reinventar e de crescer como ser humano.
Pelo menos é a minha hora, acredito.

Que Deus abençoe a todos.

Luis Fernando Gigena












Envelhecimento da população mundial preocupa pesquisadores



Envelhecimento da população mundial preocupa pesquisadores

Número de pessoas com mais de 60 anos deve triplicar até 2050.
Estimativas da ONU indicam menor crescimento da população de 7 bilhões.

O planeta atingiu a população de seis bilhões em 1999. Na ocasião, a ONU escolheu Adnan Nevic, um menino nascido em Sarajevo, como representante simbólico da marca. Desta vez, a ONU optou por não designar nenhuma criança com antecedência e vários países pretendiam reivindicar a efeméride.
"É muito bonita. Não posso acreditar que seja a habitante sete bilhões do planeta", comentou emocionada a mãe da menina. Danica receberá uma bolsa de estudos e seus pais uma quantia em dinheiro para abrir uma loja.
Danica May Camacho, nascida no domingo, dois minutos antes da meia-noite, no José Fabella Memorial Hospital, um centro público da capital filipina, tem 2,5 quilos. Seus pais, Florante Camacho e Camille Dalura, foram felicitados por representantes das Nações Unidas.
"O mundo e seus sete bilhões de habitantes formam um conjunto complexo de tendências e paradoxos, mas o crescimento demográfico faz parte das verdades essenciais em escala mundial", declarou a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) nas Filipinas, Ugochi Daniels

Envelhecimento da população mundial preocupa pesquisadores
Número de pessoas com mais de 60 anos deve triplicar até 2050.
Estimativas da ONU indicam menor crescimento da população de 7 bilhões
O mundo está envelhecendo rapidamente. Entre as principais preocupações dos estudiosos de demografia ao comentar as estimativas da ONU de que o mundo atingiu nesta segunda-feira (31) a marca de 7 bilhões de pessoas está não o aumento do total de pessoas no planeta, mas a tendência de crescimento na população com mais de 60 anos, que vai triplicar nos próximos 40 anos.
Para alguns pesquisadores, a questão da idade já ultrapassa a preocupação com os problemas ambientais e de sustentabilidade como principal desafio para a demografia global. "Muitos se preocupam com o excesso de população no mundo atual, mas está na hora de começarmos a nos preocupar com a escassez de pessoas. Há um aumento grande na proporção de idosos no mundo", explicou ao G1 o pesquisador José Alberto Magno de Carvalho, que já foi presidente da Associação Brasileira de Estudos Populacionais e da International Union for Scientific Study of the Population (a associação internacional mais importante em demografia).
Há no mundo 893 milhões de pessoas com mais de 60 anos, mas no meio do século este número passará de 2,4 bilhões. Segundo o pesquisador, não há razão de continuar-se discutindo a explosão demográfica global. "Antes, falava-se que a população chegaria rapidamente a 15 bilhões de pessoas, mas hoje sabemos que é provavel que a estabilidade chegue antes e que não passemos de 10 bilhões."
Segundo o relatório da ONU que marcou a chegada da população mundial a 7 bilhões de pessoas, a principal tendência da demografia global é que na maior parte dos países do mundo a população não cresce mais, ou cresce menos do que no passado.
Há uma tendência global de menor fecundidade. A população do Brasil, por exemplo, cresce bem mais lentamente, e pode começar a declinar em 20 anos. Mesmo no terceiro mundo, o crescimento está diminuindo. Na China, a fecundidade já é patética, e na Índia, que ainda cresce mais, a fecundidade está diminuindo", disse Carvalho.
Segundo a ONU, no mundo atual, somente na África há um crescimento populacional ainda grande, com média acima de 3 filhos por mulher (4,64). Na Europa, por outro lado, a taxa de natalidade é de 1,53, e 2,03 na América do Norte e na Ásia. Na China e na Índia, países que já têm uma população de mais de um bilhão de pessoas, a estabilidade da população deve ser atingida em poucas décadas.
"A mudança demográfica faz com que o desafio ambiental, de fazer com que haja recursos para uma população formada por bilhões de pessoas, seja menor do que no passado. Ele não está resolvido, mas é menos urgente se considerarmos a queda na fecundidade", diz Carvalho.

Mundo aposentado
Segundo a ONU, o envelhecimento torna necessário um maior planejamento e investimento para lidar com um número cada vez maior de idosos, a necessidade por mais alimentos, água e energia e a maior produção de lixo e poluição. O ambiente não deixou de ser prioridade, mas é preciso pensar a sustentabilidade de um mundo com menor proporção de pessoas em idade produtiva.
O foco é o investimento nos jovens, que vão ter que ser responsáveis por um mundo com mais pessoas e com mais idosos. No Japão, por exemplo, estimativas indicam que em 2050 haverá tantos trabalhadores quanto idosos já aposentados.
"A fecundidade atual é incapaz de repor toda a população. Ela é registrada globalmente em números próximos de 1,9 filho por mulher, e isso significa que a população vai diminuir no futuro", diz Carvalho. "Temos que aprender a lidar com este envelhecimento da população. Até agora, o único local em que isso já aconteceu foi na Europa, mas o processo foi mais lento. Isso é um desafio para a sociedade, por questões de saúde pública, previdência, como lidar com uma população mais velha."
Assim como a própria ONU, o pesquisador brasileiro diz que o principal objetivo de trabalho deve ser o investimento nos jovens de hoje, que vão se tornar os adultos responsáveis por manter o mundo com mais idosos. "O Brasil, por exemplo, precisa investir em educação. Na pirâmide da sociedade brasileira já se percebe que há menos pessoas mais novas de que as que vão envelhecendo. Isso significa que no futuro haverá menos força de trabalho à disposição. Os poucos jovens e adultos vão ter que cuidar da economia", disse.
O melhor exemplo a ser seguido, segundo ele, é o da Coreia do Sul, que superou um problema semelhante relacionado à estrutura etária da população. "Eles tiveram queda na fecundidade, mas investiram em educação de base, o que permitiu que o envelhecimento fosse acompanhado por um aumento na capacidade e na produtividade, sem afetar a sociedade."
Carvalho explica que o movimento é irreversível, e que pensar em resolvê-lo com incentivo a aumento na fecundidade é algo que não faz sentido. "Há países que pensam em incentivar a fecundidade, mas este processo é irreversível."

Diminuição saudável
Para alguns pesquisadores de tendências populacionais, entretanto, além de irreversível, o processo de envelhecimento da população não garante totalmente a sustentabilidade, e ainda é preciso pensar em reduzir o número de pessoas no mundo para poder tornar a vida possível.
"O envelhecimento é inevitável se quisermos ter sustentabilidade. A preocupação com a redução e envelhecimento da população não faz sentido, e as pessoas deveriam comemorar quando a população do mundo começar a diminuir", disse, em entrevista ao G1, Paul R. Ehrlich, professor de estudos populacionais de Stanford.

Fonte: Daniel Buarque Do G1, em São Paulo

domingo, 30 de outubro de 2011

Tecnologia: TESTE - Quantas pessoas viviam na Terra quando você nasceu

Meu teste revelou que quando eu nasci, eu era 2,688,620,510 pessoa a viver na Terra e a 76,009,008,184 pessoa que tenha vivido desde que a história começou.
como é calculado isto:
Ambos os números foram calculados com base nos valores Divisão das Nações Unidas de População. A primeira é uma estimativa de quantas pessoas estavam vivas em sua data de nascimento. É um valor possível com base em números da população mundial e as estimativas das taxas de crescimento ao longo do tempo. Dados antes de 1950 é menos preciso do que os números após essa data. O segundo número inclui os cálculos com base na metodologia do erudito Carl Haub , que estimou quantas pessoas tinham vivido desde 50.000 aC. Seu cálculo foi alterada pela ONU para incluir outros pontos no tempo.

Tecnologia: BBC CRIA APLICATIVO QUE INDICA SEU ´´NÚMERO HUMANO´´


BBC cria aplicativo que indica seu "número humano"
Ferramenta mostra quantas pessoas nasceram antes de você, utilizando sua data de nascimento, determinando sua posição no "ranking mundial"
Que tal se você pudesse descobrir qual é o seu número de existência, ou uma espécie de "código de barras" mundial entre os quase 7 bilhões de habitantes da Terra?
A BBC criou uma ferramenta que mostra, baseado no seu dia de nascimento, quantas pessoas existiam quando você nasceu e quantas já viveram em toda a história do mundo, o 2º resultando em seu "número humano".

Além disso, a ferramenta mostra a população total de seu país, incluindo o número de nascimentos, mortes e de imigrantes por hora, além do crescimento médio anual. Também dá pra ver a expectativa de vida de cada sexo, classificado por país. No final do teste, a um resumo dos 3 itens.

O sistema é baseado em estimativas da Divisão Populacional das Nações Unidas (UNPOP), órgão de monitoramento da população mundial.

FAÇA SEU TESTE - http://www.bbc.co.uk/news/world-15391515

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

ATENÇÃO A ESSES SÍMBOLOS DE PEDOFILIA



CUIDADO AO COMPRAR BIJOUTERIAS COM ESTES SÍMBOLOS!!!!!!

O FBI produziu um relatório sobre pedofilia. Nele estão colocados uma serie de símbolos usados pelos pedófilos para se identificar. Os símbolos são, sempre, compostos pela união de 2 semelhantes, um dentro do outro. A forma maior identifica o adulto, a menor a criança. A diferença de tamanho entre elas demonstra a preferência por crianças maiores ou menores.
Homens são triângulos, mulheres coracoes. Os símbolos são encontrados em sites, moedas, jóias (anéis, pingentes,...) entre outros objetos.




Os triângulos representam homens que adoram meninos (o detalhe cruel é o triângulo mais fino, que representam homens que gostam de meninos bem pequenos); o coração são homens (ou mulheres) que gostam de meninas e a borboleta são aqueles que gostam de ambos. De acordo com a revista, são informações coletadas pelo FBI durantes suas vasculhadas. A idéia dos triângulos e corações concêntricos é a da figura maior envolvendo a figura menor, numa genialidade pervertida de um conceito gráfico. Existe um requinte de crueldade, pois esses seres fazem questão de se exibirem em código para outros, fazendo desses símbolos bijuterias, moedas, troféus, adesivo e o escambau. Infelizmente, é o design gráfico a serviço do mal.



SE VC VIR EM ALGUM CANTO, DENUNCIE!!!!!!!!!






quinta-feira, 1 de setembro de 2011

SAÚDE - LEGUMINOSAS AJUDAM A COMBATER OS SINTOMAS DO ESTRESSE E MENOPAUSA


Hoje passou uma matéria no Jornal Hoje da Tv Globo, e adorei a matéria, e gostaria de passar para todos que aqui visitarem.
Leguminosas ajudam a combater os sintomas do estresse e da menopausa
Esses alimentos são ricos em proteínas, ferro e vitamina B. O chefe de cozinha Renato Lobato ensina a preparar uma salada de grão-de-bico.
Larissa Carvalho
As leguminosas são grãos que nascem em vagens. Além do feijão, as mais conhecidas são grão-de-bico, lentilha, ervilha e soja. Metade do grão é puro carboidrato. “São carboidratos bons. Quando você come, a leguminosa vai liberando isso aos poucos no organismo, o que ajuda na saciedade”, explica a nutricionista Luciana Drumond.

As leguminosas ainda têm 23% de proteína considerada de boa qualidade. Por isso, combinados com cereais, como o arroz, estes alimentos podem até substituir a carne. O ideal são duas partes de cereais para uma parte de leguminosa.

Acompanhe o Jornal Hoje também pelo twitter e pelo facebook.

A ervilha e a lentilha são tão ricas em ferro que podem ser usadas no lugar do feijão. Todas as leguminosas são fontes também de vitamina B, que auxilia no funcionamento do sistema nervoso, e de fibras. O grão de bico, além desses nutrientes, tem cálcio, que ajuda na osteoporose e em sintomas de estresse e TPM.

Já a soja é a mais rica em aminoácidos, nutriente necessário para a formação de proteínas fundamentais para a renovação de células e equilíbrio hormonal. “Além disso, a soja tem isoflavonas, excelentes para evitar sintomas da menopausa, como calor e taquicardia e deve ser consumida a vida inteira”, alerta Luciana Drumond.

Uma colher de feijão tem cerca de 80 calorias, de grão-de-bico 70, de lentilha e de soja 40 e de ervilha 15 calorias. Pra conseguir todos os benefícios das leguminosas, o ideal é comer a quantidade certa por dia. “Seis colheres de sopa cheias de grãos ou uma concha média, que cabe a mesma quantidade. Coloque mais grão e menos caldo”, aconselha a nutricionista. Para aumentar a absorção de ferro, a pessoa deve combinar as leguminosas com frutas e sucos ricos em vitamina C.

O chefe de cozinha Renato Lobato ensina um truque para acabar com o gosto forte da soja: “Depois de ferver por 40 minutos, dê um choque térmico, colocando a soja direto na água com gelo, deixando de dois a três minutos”. Outra forma de comer a soja é como proteína texturizada. "Coloque a proteína de molho em água morna por 20 minutos. Retire, seque bem para ficar sequinha e acrescente na carne moída. Além de disfarçar o sabor, aumenta o valor nutricional da carne moída", explica o chefe de cozinha.

Confira abaixo uma receita de salada de grão de bico:

Ingredientes:
- 1 cebola roxa cortada em tiras finas
- 1 tomate cortado em cubos pequeno
- 150g de grão-de-bico cozido sem casca
- 3 colheres de sopa de salsa picada
- 8 colheres de sopa de azeite
- 1 colher de sopa de mostarda amarela
- 1 pimenta dedo-de-moça sem semente cortado em tiras

Modo de preparo:
Cozinhe o grão-de-bico, retire a pele e reserve. Em uma vasilha misture todos os ingredientes e acrescente o grão-de-bico já cozido. Misture bem e corrija o sal. Deixe na geladeira e sirva frio.

O grão-de-bico pode ser substituído por soja, lentilha ou ervilha.

SAÚDE - CONFUSÃO MENTAL DOS IDOSOS


Seria muito bom que nos preocupássemos com os queridos pais, mães, maridos, esposas, vovós e vovôs. E com os amigos que são idosos.
Leia, é pequeno, importante e sério.
Só estou repassando porque pesquisei no CRM e o médico realmente faz parte do conselho.

CONFUSÃO MENTAL DOS IDOSOS


Principal causa da confusão mental no idoso


Arnaldo Lichtenstein, médico*

Sempre que dou aula de clínica médica a estudantes do quarto ano de Medicina, lanço a pergunta:

- Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental? *

Alguns arriscam:
"Tumor na cabeça".

Eu digo: "Não".


Outros apostam: "Mal de Alzheimer"


Respondo, novamente: "Não".

A cada negativa a turma se espanta... E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns:


- diabetes descontrolado;
- infecção urinária;
- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.



Parece brincadeira, mas não é. Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos.



Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez. A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos "batedeira"), angina (dor no peito), coma e até morte.



Insisto: não é brincadeira.
Na melhor idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água no corpo. Isso faz parte do processo natural de envelhecimento. Portanto, os idosos têm menor reserva hídrica.



Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.



Conclusão:

Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo. Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.

Por isso, aqui vão dois alertas:

1 - O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos. Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite. Sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam. O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro. Lembrem-se disso!

2 - Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos idosos. Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção. É quase certo que sejam sintomas decorrentes de desidratação.

"Líquido neles e rápido para um serviço médico".



(*) Arnaldo Lichtenstein (46), médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Gostou?


Então divulgue.


Seus amigos merecem saber!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Curiosidade - INTRIGANTE



Este ano vamos experimentar quatro datas incomuns ....
1/1/11, 1/11/11, 11/1/11, 11/11/11 e Tem mais!!!
Pegue os últimos 2 dígitos do ano em que você nasceu mais a
idade que você vai ter este ano e a sua soma será igual a
111 para todos!
Por exemplo: o Johnatan nasceu em 1981 e vai fazer 30 anos. Portanto: 81 + 30 = 111

ALGUEM EXPLICA O QUE É ISSO ????
É o Ano do dinheiro!!!
Este ano outubro terá 5 domingos, 5 segunda feira e 5 sábados.
Isto acontece uma vez a cada 823 anos.

sábado, 27 de agosto de 2011

Dicas úteis - XÔ MOFO - como combater o mofo nos armários


Bom para quem vive à beira-mar.


Solução barata para combater o mofo nos armários
Adoro dicas práticas e quando elas vêm dos amigos, melhor ainda! É sinal que foi testado e aprovado! Quem sofre com o mofo nos armários levanta a mão!!! \0/ Eu já tinha visto essa dica de usar o giz penduradinho num gancho no guarda-roupa e achei um glamour.

<
Mas nem todos (quase ninguém) tem esse ganchinho no armário, né? Olha a sugestão da Tathiana Renata para espantar o "mofozildo" da casa.
"Nestes dias chuvosos nao sei a sua, mas a minha casa, armários, gavetas, sandálias, tudo e todas mofadas. Aí descobri que passar vinagre ajudava. Entao tirei tudo do guarda roupa e passei vinagre. Menina, agora o problema se tornou outro. O CHEIRO insuportável do vinagre rsrsr. Pesquisando mais sobre o assunto MOFO descobri o giz branco, aquele de escola mesmo. Entao comprei 10 caixas de giz, que vem com cinquenta, comprei 1 metro de filó, cortei ele em triângulos. Ah comprei também aqueles arames emborrachados... (tem na casa das embalagens vendem por peso baratinho) e fiz umas trouxinhas com 5 gizes e espalhei por todas gavetas, repartições do guarda-roupa e olha que ajudou muito. Ah... e não suja, e nem mancha as roupas de branco não. Preste atenção. Quando o mofo acaba, para onde vai a umidade? É claro que ela fica presa no giz que é um material altamente higrosgópico (que atrai umidade). Então, esqueceram de dizer o seguinte: vai chegar um momento em que o giz ficará saturado de umidade (água) e não vai mais funcionar, isto é, não vai mais atrair a umidade. Qual é a solução? Coloque o giz num forninho em temperatura branda para retirar a umidade do giz e volte a usá-lo como se fosse novo. Esta é a grande vantagem do giz, poder se recuperar.

Dicas úteis - COMO MANTER O GÁS DO REFRIGERANTE





1- Depois de ter aberto o refrigerante e de ter consumido, aperte a garrafa até o liquido ficar próximo à tampa (3 dedos, mais ou menos) e feche novamentele ter consumido. Isso faz com que o gás tenha para onde se expandir e quando você abri-lo ele não ser expulso da garrafa. Outro fator de explicação é que diminuindo a área ?vazia? o gás não tem pra onde fugir e permanece no líquido.



E se tiver pouco refrigerante na garrafa?

Não importa a quantidade de refrigerante e sim o espaço que o gás terá para se expandir, pois quando você deixa o refrigerante fechado normalmente sem amassá-lo, esse espaço é preenchido pelo oxigênio, então o gás do refrigerante que está presente no líquido não tem pra onde expandir e sai do refrigerante!



Ex: Imagine que a garrafa de coca cola teve um pouco de líquido retirado, agora imagine a de guaraná como a garrafa que foi amassada pra o liquido ficar próximo à tampa. Pode amassar bastante a garrafa se tiver pouco refrigerante!



2- Passe o refrigerante cuidadosamente para um recipiente menor (passe da embalagem de 2 litros pra uma de 600ml, por exemplo), claro que nesse caso o outro recipiente tem que ter também uma tampa que impeça a saída dos gases.

A explicação nesse caso é mesma do caso anterior, ou seja, diminuindo a área preenchida apenas pelos gases, o co2 (gás do refrigerante) tem uma área menor de expansão, não tendo pra onde fugir permanece no liquido.



3- Após aberta a garrafa, introduza nela uma colher de aço inox, colocando o cabo pra dentro e deixando a ?cabeça? pra fora, na tampa. A explicação é que quando as moléculas de co2 sobem pra sair da garrafa a colher passa pra elas um íon e as deixa mais pesada, por isso elas voltam e ficam no refrigerante. Se ficar muito tempo não irá resolver, pois nem todas as moléculas recebem o íon e não voltam, o ideal é tampá-lo.



4- Mantenha o refrigerante em temperaturas baixas (geladeira, freezer, cooler), pois a solubilidade dos gases aumenta com a diminuição da temperatura. O refrigerante chega a dissolver cerca de duas vezes mais dióxido de carbono na temperatura da geladeira do que na ambiente.



5- Nunca balance ou agite o refrigerante, isso faz com que as moléculas do co2 se agitem e quando você abrir a garrafa elas saiam com violência da garrafa, deixando seu refrigerante sem gás quase que instantaneamente.



6- Nunca abra o refrigerante quando ele estiver quente, pois as moléculas do co2 ficam mais agitadas e saem com maior facilidade. É por isso que quando você o abre sai aquela quantidade enorme de refrigerante impulsionada pelo gás.



7- Não deixe o refrigerante muito tempo destampado, pois assim você deixa a porta aberta para o gás fugir. Caso tenha perdido a tampa, apenas não agite ou chacoalhe o recipiente, isso faz com que o gás permaneça no liquido por mais tempo!



8- Por ultimo e mais óbvio, olhar a validade do refrigerante, pois um refrigerante velho tem muitas chances de estar choca!



Essas são dicas simples, mas que mantém o seu refrigerante por muito mais tempo gaseificado!Lembro também que essas dicas são primordialmente pra refrigerantes pet, que demoram mais para serem consumidos, os outros (lata e garrafa), são consumidos imediatamente!



REFLEXÃO - Olhe para Cima

Uma jovem senhora tinha um pouco de conhecimento dado a ela quando adolescente. Foi-lhe dito: "Sempre olhe para cima." Um escritor anônimo observou: "Tristeza olha para trás, a preocupação olha em volta, a fé olha para cima." Embora as palavras são muito semelhantes, a visão que elas expressam é diferente.A jovem senhora entendeu que olhando para cima significava buscar o caminho dos padrões morais e de ter um respeito por si mesmo. O segundo escritor estava descrevendo a esperança de todos os seres humanos em poder ter um Criador.
Deus espera que permanecemos humildes na sua presença, mas se pensarmos que não temos nenhum valor, não teremos o conhecimento do valor que coloca os seres humanos que Ele criou. Deus declarou que Sua criação dos seres humanos era "muito boa" (Gênesis 1:31). Nós temos metas altas para alcançar quando buscamos agradar a Deus, e que a busca só pode ser bem sucedida se nos ativermos a um código moral elevado de conduta. Quando olhamos para Deus na fé, todas as coisas cooperam para o nosso bem (Romanos 8:28,39).

domingo, 21 de agosto de 2011

Pensamento do dia

"Nada é impossível, a própria palavra diz, 'EU SOU POSSÍVEL'!"

atriz, humanitária

“Nothing is impossible, the word itself says, 'I'm possible'!”
Audrey Hepburn (1929-1993

actress, humanitarian

segunda-feira, 13 de junho de 2011

sexta-feira, 20 de maio de 2011

AS DUAS PULGAS MODERNAS



(by Max Gehringer)

Duas pulgas diretoras estavam conversando e então uma comentou com a outra:
- Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero.
É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.
Elas então decidiram contratar uma mosca para treinar todas as pulgas a voar e entraram num programa de treinamento de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:
- Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele.
Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.
Elas então contrataram uma abelha para lhes ensinar a técnica do
chega-suga-voa.

Funcionou, mas não resolveu. A primeira pulga explicou por quê:
- Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito.

Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.
E então um pernilongo lhes prestou treinamento para incrementar o tamanhodo abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos. Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar.
Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:
- Ué, vocês estão enormes! Fizeram plásticas?
- Não, entramos num longo programa de treinamento. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.
- E por que é que estão com cara de famintas?
- Isso é temporário. Já estamos fazendo treinamento com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar de modo a perceber, com antecedência, a vinda da pata do cachorro. E você?
- Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.
Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:
- Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em um programa de, em uma reengenharia?
- Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.
- Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas, quiseram saber as pulgonas.
- Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse:
"Não mude nada. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata
dele não alcança."

Moral da história:
Você não deve focar no problema e sim na solução.
Para ser mais eficiente é necessário estudar, analisar e não falar.
Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento, execução e praticidade.
Não queira complicar, seja prático e objetivo.

BUTÃO, ASIA- um país onde a felicidade bruta é mais impotante do que o produto interno bruto





No lindo Butão, país da Felicidade Interna Bruta, a beleza intocada, os templos milenares, o budismo e a pobreza começam a conviver com o computador, o celular e os hotéis de luxo.


Tenzin sobe os degraus de pedra de dois em dois, deixando os joelhos levemente à mostra. Seus sapatos, pretos e pesados, estão lustrados. As meias, também pretas, cobrem as canelas. Sua roupa é um pano único, xadrez, dobrado sobre o dorso como um quimono e enrolado à cintura, lembrando um kilt escocês. Ele vence a escada longa, bate à pequena porta do casebre da beira da estrada, e uma senhorinha atende. Tenzin pede licença, explica a situação e pergunta se sua cliente pode usar o banheiro. Apesar da luz da manhã, dentro da casa há algumas velas acesas. No fim do corredor, o vaso sem tampa, a torneira pingando, o balde como descarga. Um pequeno estrado de madeira impede que se sujem os pés. A pequena janela abre-se para a montanha verde, entre nuvens. Do lado de fora, um feixe de pimentas-vermelhas cai pendurado do telhado de metal. Tenzin, já de papo com a senhora, aguarda na saída, desce as escadas correndo para abrir a porta do carro e manda "Let's hit the road, babe".

Tenzin é alto, magro e usa gel no cabelo arrepiado. Sua pulseira de couro com tachinhas e a camisa de manga curta por baixo do gho - o traje típico butanês, exigido pelo costume em situações formais - dão um toque moderno ao visual ancestral. No pescoço usa um cordão vermelho abençoado por um monge. Diz que, antes de virar guia, fez bicos para criar os três irmãos menores depois que o pai morreu e que a mãe decidiu virar monja na Índia. Nasceu no Tibete, mas não voltou mais. Tem celular, fala "honey" e "babe" a cada fi m de frase e fuma cigarros indianos, comprados no mercado negro, escondido. Seus ídolos são o Bono, o Bon Jovi e o Bob Dylan. É um jovem típico do Butão de hoje.

O pequeno reinado budista de apenas 650 mil habitantes, aninhado entre as duas maiores potências asiáticas, a China e a Índia, é assunto em Harvard, em Oxford, no FMI. Em janeiro deste ano, economistas e intelectuais do Fórum Econômico Mundial, em Davos, se curvaram diante de um monge butanês para compreender o FIB, ou índice de Felicidade Interna Bruta, criado nos anos 1970 pelo ex-rei Jigme Singye Wangchuk, quando o Butão começou a se abrir ao mundo, depois de séculos de pobreza e isolamento. Mal sabia Wangchuk, o quarto da dinastia no poder desde 1907, que estava formulando um dos mais eficazes slogans sobre um país. O Butão passou a ser conhecido como o Reino da Felicidade, a última Shangrilá, o Jardim do Éden. E não é bem assim. O tal FIB é o que é um índice. Por meio de um intrincado modelo, aperfeiçoado ao longo de 30 anos, ele mede o bem-estar da população e define os rumos da nação, que teve suas primeiras eleições populares em março do ano passado, deixando de ser uma monarquia absoluta para virar uma monarquia constitucional. Cerca de 80% dos butaneses correram às urnas, seguindo um apelo do próprio rei, Jigme Khesar Namgyel Wangchuk (de 29 anos, formado em ciências políticas em Oxford). Mas os ares de democracia ainda não são percebidos. Para entrar no país, por exemplo, você precisa ser aprovado pelo governo, que controla o turismo. No ano passado, 21 mil turistas carimbaram Butão no passaporte. Mochileiros são desencorajados.

Mais voltado para si próprio que para o restante do mundo, o reinado encontrou no FIB uma fórmula de sobrevivência. Com quatro pilares, que são a economia, a cultura, o meio ambiente e o bom governo, ele se desdobra em 72 indicadores, que vão desde o bem-estar psicológico até o acesso à saúde e à educação. Extensos formulários são distribuídos à população de dois em dois anos para saber se o pai de família conversa com seus filhos sobre questões espirituais, se o adolescente tem orado e meditado todos os dias, se o cidadão foi atingido por sentimentos de egoísmo, ciúme, generosidade e compaixão e até por pensamentos suicidas. A todos esses itens se atribuem notas, ponderadas em complicadas fórmulas matemáticas.

"O objetivo não é a felicidade em si", esclareceu Kinley Dorji, secretário de Informação e Comunicações, em entrevista recente ao New York Times. "A felicidade é uma busca individual." Uma comissão especial se encarrega de avaliar como anda a coisa e tomar as medidas necessárias. Os resultados dessa grande enquete são públicos, acessíveis pela internet no site grossnationalhappiness.com. As respostas de 2007, quando os questionários foram aplicados pela última vez, são eloquentes. A maioria nunca sentiu ciúme ou pensou em suicídio, compreende as lendas locais, encontra conforto na família, pensa que não há nada que justifique matar ou mentir - afim com o pensamento e a prática budistas. Mas também aparecem preocupações, especialmente em relação à poluição dos rios, à perda do dialeto como primeiro idioma e da segurança ao caminhar sozinho à noite.

A Terra do Dragão Trovejante, ou Druk Yul, em dzonga, o idioma local, é o mais exótico dos destinos tão longe de nós e tão diferente de nós. Ao sul da Cordilheira do Himalaia, é cercado de montanhas vertiginosas por todos os lados, várias delas com mais de 7 mil metros de altura. É banhado por rios de águas cristalinas e tem 75% do território coberto por florestas. Vizinho ao Nepal, sede da mais alta montanha do mundo, o Everest, também vai bem em caminhadas. Tem construções grandiosas, como os templos, os monastérios e as antigas fortalezas. Na mais famosa delas, o Rinchen Pung Dzong, foram filmadas cenas de O Pequeno Buda, de Bernardo Bertolucci. Nessa imensa construção, repleta de salões com piso de madeira e altares multicoloridos, Tenzin interrompeu o jogo de futebol de crianças aspirantes a monges. A bola era um chinelo de borracha enrolado nas próprias alças.

Apesar de arco e flecha ser o esporte nacional, futebol foi o assunto do primeiro filme butanês da história, Phörpa, ou A Copa. Ele trata de um grupo de jovens monges que fazem de tudo para assistir às partidas da Copa de 1998, um ano antes da liberação ofi cial da TV no país. Sim, o Butão encerrou o século 20 sem ter televisão. Por muitos anos, acreditava-se que as influências do mundo exterior fossem prejudicar a cultura e a religião, mantidas como relíquias pela adorada dinastia Wangchuk. "Se antes você perguntasse a qualquer jovem quem é seu herói, a resposta inevitável era 'o rei'", disse Dorji. "Hoje é 50 Cent, o rapper americano."

O curioso é que um país tão remoto tenha visto seu primeiro programa de TV ao mesmo tempo que seu primeiro site. Em Thimpu, a capital, os cibercafés são o ponto de encontro por excelência. É ali que se paquera, abertamente (e mais de um por vez, já que a poligamia é permitida tanto para homens quanto para mulheres). Torpedos rolam soltos pelos celulares, que entraram no país há seis anos. Em setembro de 2008, foi eleita a primeira Miss Butão, numa prova de que também lá a mulher pode ser admirada por sua beleza. Outros sinais de modernidade são raros, mas podem ser encontrados sobretudo na hotelaria de luxo. Em Paro, onde está o único aeroporto asfaltado - de pista curta, aliás, o que proporciona uma aterrissagem aterrorizante, beirando paredões de mais de 4 800 metros de altura -, ficam dois hotéis-butique das redes mais luxuosas do mundo o Amankora e o Uma. Foi neste último, aliás, que Cameron Diaz resolveu dar um tempo três anos atrás. Tenzin, que também foi seu guia, ficou surpreso com a aparência desleixada da atriz, sempre de cabelo desgrenhado e moletom. Muito diferente do que ele via nos canais de TV a cabo.

Celebridades em busca de anonimato costumam ser vistas chegando a Paro nos dois Airbus A319 da Druk Air, a única companhia aérea (pertencente ao governo, claro). Richard Gere. Uma Thurman. Michael J. Fox. Diga um nome. Matt Dillon, que contracena com Cameron Diaz em Quem Vai Ficar com Mary?, passou uma semana com um grupo de quatro amigos americanos, um guia local e um paramédico, trazido especialmente de Los Angeles. No principal mercado de comida de Thimpu, numa sexta-feira às 8 da manhã, Matt desce da van com uma supercâmera digital em punho. Fotografa a mulher nepalesa de anel no nariz vendendo arroz. Pimentas-vermelhas gigantes empilhadas no chão. Uma mulher de cócoras vestida com a kira, a versão feminina do traje oficial, trocando vagens por dinheiro. Um homem de mãos ensanguentadas usando um facão para destroçar o que parecia, um dia, ter sido uma vaca. "Você não achou tudo aquilo impressionante?", pergunta-me meio abobalhado, em um modesto restaurante no caminho de Thimpu a Punakha, antes de seguir viagem.

Em Punakha fica o mais belo exemplar de arquitetura butanesa, o Punakha Dzong, de 1637. Dizem que Padmasanbhava, o Guru Rimpoche, que introduziu o budismo tântrico, ou tibetano, no Butão, no século 8, teria previsto que uma pessoa iria chegar a uma montanha parecida com um elefante e ali ergueria a "grande obra". Foi o que ocorreu, séculos depois, na confl uência de dois rios, o Mo Chu e o Pho Chu. Perto dali, isolado entre belos campos de arroz, está o Chimi Lhakang, templo ao qual recorrem casais com problemas para ter filhos. Uma haste em forma de pênis é utilizada pelo monge para abençoar o casal infértil.

O que pode ser visto, por nós, como engraçado lá é levado muito a sério. Falos gigantescos são pintados na fachada de algumas casas como símbolo de proteção. "Quanto mais pelos tiverem os testículos, melhor", diz Tenzin.

Nenhuma cidade tem semáforos de trânsito. Na capital, um único guarda zela pela ordem dos carros. Cannabis sativa nasce como capim no país inteiro, mas nunca para consumo, pois é proibido fumar tabaco ou qualquer outra substância. Serve de alimento aos porcos. Eu juro ter visto um monge com um punhado de cigarros artesanais na mão no Jampey Lhakhang, templo do século 7, não só antigo mas frequentado por pessoas antigas também, girando ad infinitum suas rodas de oração - cilindros ornamentados com inscrições de mantras presos a um manete. Mas pode ter sido efeito dos cogumelos com queijo, os shamu datze, do almoço.

Tenzin acreditava no poder das coisas. Para ele, ter comido carne de porco no jantar, por exemplo, podia ser a explicação para o ataque epiléptico que teve na manhã seguinte. Budistas não comem carne, budistas estão sempre sorrindo, o Butão é o reino da felicidade. Chavões que os ocidentais esperam encontrar quando vão para lá e que se desfazem um a um, como lhadars - as bandeiras brancas de oração - ao vento. Embora se prostrasse repetidas vezes diante da imagem do Guru Rimpoche e pusesse as mãos em prece sobre o peito, a boca e a testa cada vez que entrava em um templo, Tenzin eventualmente fazia coisas proibidas.

Quando caiu ao chão feito uma estátua, com a língua grudada ao céu da boca, Tenzin foi socorrido por Pema Dawa, dono do River Lodge Bumthang. Dawa endireitou o corpo do jovem guia, apoiou sua cabeça sobre duas kiras que custavam aos turistas mais de 1 000 dólares cada uma, esperou que se recuperasse. Tranquilamente, olhou para fora, um inacreditável vale, e, como um lorde inglês, me perguntou "Você aceita um chá?"


viajeaqui.abril.com.br

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Culinária: Bolo de Cenoura com cobertura de chocolate



Bolo de Cenoura - só de pensar dá água na boca, é tão fácil de fazer, que
dá vontade de comer todos os dias, quem diz isto é meu filho Felipe, que adora este bolo.

Rendimento
15 porções

Ingredientes
Massa
3 cenouras médias picadas
3 ovos
1 xícara (chá) de Óleo de soja
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
2 xícaras (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de fermento químico em pó

Cobertura
1 colher (sopa) de margarina
1/2 xícara (chá) de leite
5 colher (sopa) de achocolatado em pó
4 colheres (sopa) de açúcar

Modo de preparo
Massa
Coloque os ingredientes no liquidificador, e acrescente aos poucos a farinha.



Leve para assar em uma fõrma untada.
Depois de assado cubra com a cobertura.

Cobertura
Misture todos os ingredientes e leve ao fogo e deixe ferver até engrossar.

Cobertura opcional: Peneirar em cima do bolo uma mistura de açúcar com canela.

Bom apetite!

VIDA-NATUREZA: imagem do dia

Celebração: 18 de Maio - Dia Mundia dos Museus





O SBM - Sistema Brasileiro de Museus - define Museu como:
Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e intuições que ganham corpo através de imagens, cores, sons e formas. Os museus são pontes, portas e janelas que ligam e desligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes.

No dia 18 de maio é comemorado o Dia Mundial do Museu. A data foi instituída pelo Comitê Internacional de Museus (ICOM) com o objetivo de chamar a atenção da sociedade e do público para a importância dos museus. Afinal, são os museus os responsáveis por preservar a história e a cultura da humanidade. Através dos anos, preservam os objetos que foram utilizados, inventados ou descobertos pelo homem ao longo de sua existência histórica.

Visitar um museu é, portanto, voltar no tempo, aprender nossa história e valorizar o conhecimento humano!

Existem vários tipos de museus:

•Museu de história natural: preservam a fauna e a flora. Em alguns é possível conhecer os animais pré-históricos, extintos há milhões de anos! Uma viagem fascinante!
•Museu de arte: podem conter obras de diversos movimentos artísticos, desde pinturas bizantinas até movimentos mais recentes como os impressionistas, modernistas e contemporâneos.
•Museu sobre etnias: existem diversos tipos de museus que contam e preservam a história e cultura de diversos povos. Muitas vezes, algumas etnias nem existem mais, como é o caso de algumas tribos indígenas brasileiras e americanas.
•Museus de tecnologias: estes museus tratam da evolução da ciência e do conhecimento cientifico da humanidade. Exemplos: museu do telefone, do rádio, do automóvel e muito mais!
Imagens acima: Museu do Ipiranga-São Paulo, e vista aérea do Museu de Arte Moderna-São Paulo